Dieta, saudável

Quero mudar..e agora?

Você é o que você come.

Tal e qual Cada vez mais, vemos as pessoas comendo fast food, comida congelada, comida enlatada, comida industrializada.

Ao mesmo tempo, cada vez mais vemos pessoas obesas, com câncer, com problemas no coração, sem energia para fazer nada a não ser batucar num teclado de computador e apertar botões no controle remoto de uma televisão.

Será que as duas coisas estão relacionadas? Pode apostar que sim!

Mas como comer melhor se nem mesmo os nutricionistas parecem concordar sobre o que é bom e o que não é? Como se alimentar bem tendo que correr de compromisso em compromisso enquanto fala com dezenas de pessoas através da internet e do celular?

Para ajudar você a começar a comer melhor, o mude.vc separou 7 regras essenciais para quem quer se alimentar de uma maneira saudável.

1. Escolha uma coisa para mudar na sua dieta e trabalhe somente nisso

Mudar hábitos alimentares é algo difícil. Muitas vezes tentamos mudar tudo de uma vez, querendo deixar de começar açucar e carboidratos refinados, virar vegetariano, cortar alimentos industrializados, parar de beber… tudo ao mesmo tempo.

Geralmente o resultado disso é uma desistência precoce.

Por isso, uma regra básica para quem quer começar a comer melhor é: escolha apenas uma coisa e trabalhe somente nisso. Quando estiver ok, passe para a próxima.

Por exemplo, você pode começar cortando os doces. Faça isso por 21 dias, até formar o hábito, e depois trabalhe outros pontos ruins da sua alimentação. Um a um, você vai chegar lá

magro, saudável

Hora de mudar…..

Como mudar hábitos alimentares A grande verdade é que a maioria das pessoas já conseguem identificar os alimentos que fazem bem e aqueles que são prejudiciais para a saúde. Além de ignorarem essa identificação, essas pessoas cometem alguns erros que acabam causando afastamento da mudança de hábitos. Primeiramente é preciso saber variar e dosar. Qualquer alimento consumido em excesso pode acabar causando problemas. Também é preciso parar de terceirizar as escolhas. É preciso ir em busca de opções e criar uma boa rotina alimentar. A aplicação de uma alimentação melhor deve ser gradativa. Comece cortando bebidas como o refrigerante e alimentos como pizzas, hambúrguer e opções do tipo. Não precisa ser um corte radical, adote isso como uma redução gradativa. Após isso, comece a fazer substituições na rotina. Se você gosta de comer arroz todo dia, qual o problema de tentar o arroz integral pelo menos algumas vezes na semana?

saudável, Sem categoria

Porquê a alimentação??

As doenças crónicas de base alimentar representam já a principal causa de morte e doença nas sociedades ocidentais. Portugal, com um milhão de obesos e com um crescimento acentuado dos custos sociais e económicos relacionados com este tipo de patologias, iniciou em 2012 e pela primeira vez, uma estratégia nacional no campo da alimentação e nutrição consubstanciada no Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável. A estratégia tem por base as orientações propostas pela Organização Mundial de Saúde, pela Comissão Europeia, as derivadas das experiências em países como a Noruega ou Brasil e ainda a análise retrospetiva de iniciativas anteriores a nível nacional. O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável é apresentado de forma breve e são discutidos alguns dos principais desafios à sua implementação.

saudável

Acqua

…Água – sinónimo de riqueza Para o Feng Shui, toda casa dever ter um rio sereno passando bem em frente à sua porta, para trazer para a casa e seus moradores saúde, prosperidade, abundância e alimentos. Todos sabem que a probabilidade de se ter uma casa em frente a um rio é muito pequena. Mas podemos colocar objectos e quadros que simbolizem água para atrair riqueza. 

saudável

Ciência na alimentação

É preciso começar por saber o que diz a ciencia sobre a alimentaçao e para isso devem ser ouvidos,primeiro os nutricionistas.

Aconselho,desde já o site”TUA SAUDE”com informaçoes da nutricionista Tatiana Zanin.

Alimentar

The Journey Begins

Thanks for joining me!

Good company in a journey makes the way seem shorter. — Izaak Walton

post
Alimentar, Dieta

Escolher melhor a alimentaçao

Comer mal, seja por consumir pouco de alguns alimentos ou muito de outros, está relacionado a 11 milhões de mortes no mundo todo por ano, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira pela The Lancet. Esta cifra representa quase um quinto das 57 milhões de mortes que ocorrem no planeta anualmente, e é maior do que as mortes atribuídas ao tabaco (7 milhões, segundo a Organização Mundial da Saúde), câncer (8,2 milhões).

Ataques cardíacos (5,5 milhões) e obesidade (2,8 milhões). Esses 11 milhões estão distribuídos entre mortes por doenças cardiovasculares (10 milhões), cânceres relacionados a alimentos, como os do cólon (900.000), e diabetes (300.000). Naturalmente, todos esses aspectos estão conectados, e há mortes vinculadas com a nutrição que se manifestam como câncer.

O trabalho foi financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates e se baseia na coleta de dados sobre a ingestão de 15 nutrientes em 195 países. Especificamente, foi estabelecido que é má uma dieta baixa em frutas, vegetais, legumes, cereais integrais, nozes e sementes, leite, fibras, cálcio, ácidos graxos ómega-3 de alimentos marinhos, gorduras poli-insaturadas ou com muita carne vermelha, carne processada, bebidas açucaradas, gorduras trans e sódio (cuja principal fonte é o sal).

Nesse complicado equilíbrio (ingerir menos de uma coisa e mais de outra), os autores afirmam que o estudo confirma “o que muitos pensavam”. “Que uma dieta pobre [nos alimentos que devem estar presentes] é responsável por mais mortes que qualquer outro fator de risco no mundo”, nas palavras do principal autor do artigo, Christopher Murray, diretor do Instituto para Métrica e Avaliação em Saúde (IHME, na sigla em inglês) da Universidade de Washington. É por isso que Murray vai além e aponta para a necessidade de redefinir campanhas de boas práticas nutricionais. “Embora o sódio [o sal], o açúcar e a gordura tenham sido o foco do debate nas últimas duas décadas, nosso trabalho sugere que os principais fatores de risco nas dietas são o elevado consumo de sódio e também a baixa ingestão de alimentos saudáveis, como cereais integrais, frutas, nozes e sementes [frutas secas] e vegetais”, diz ele. Excesso de sal e a insuficiência de grãos integrais e frutas são responsáveis por metade desses 11 milhões de mortes, segundo o estudo

Alimentar

Mas afinal o que devemos comer

Em primeiro lugar,como poderemos verificar de seguida,só alguns alimentos fazem bem a toda a gente,e mesmo assim o organismo de cada um não elimina os alimentos da mesma maneira nem a mesma velocidade.O que provoca a gordura,por exemplo.

saudável

Serenidade e saude

 Para menos jovens–também precisam ficar atentos. Com o passar do tempo, ocorrem perdas muscular e óssea. Estas são maiores na menopausa e na andropausa, já que os hormônios, especialmente a testosterona, que também é produzida por mulheres, são muito importantes para o ganho e a manutenção da massa magra. Nesses casos, o ideal é a prevenção. Crie uma rotina de exercícios físicos, preferencialmente antes dos 50 anos, para evitar a perda de massa magra.